Um Certo Olhar

Às vezes eu fico encabulada com as traduções brasileiras para os títulos dos filmes. Sempre me lembro de uma das conversas que tive com as meninas da faculdade que disseram

– É a forma que eles encontram para tornar o filme mais vendável.

– Ótimo, peçam para colocar uma legenda de IDIOTA na nossa testa também.

Mas enfim: Há algum tempo estou com este filme gravado em DVD e essa é a terceira vez que sento para vê-lo. Como o início é muito lento, não tinha paciência para chegar aos finalmente, até que hoje: feriado e sem internet, decidi ver tudo até o final. E acreditem: o filme conseguiu minhas lágrimas (o que não é tão difícil, mas).

A história é muito interessante: “Alex (Alan Rickman) é um inglês que está no Canadá para se encontrar com a mãe do seu falecido filho. No caminho, conhece Vivienne (Emily Hampshire) e lhe dá uma carona. No caminho um acidente com um caminhão provoca a morte de Vivienne. Então, Alex decide procurar a mãe da jovem: Linda (Sigourney Weaver). Alex descobre que Linda é autista e quando conversam sobre o acidente, percebe que ela não teve qualquer reação ao saber do acidente da filha. Assim, decide (e de certa forma é impelido por Linda) a ficar até o funeral. Alex conhece Maggie (Carrie-Anne Moss), a vizinha de Linda, com quem acaba tendo um relacionamento”.

“Um certo olhar” é  um filme que levanta questionamentos sobre perda, sobre sofrimento. Quando Alex e Linda são visitados pelo motorista do caminhão que matou Vivienne, Alex fica nervoso – pede para que ele saia. E Linda diz algo interessante: “Eu não vou ter Vivienne de volta, nem você, nem ele.” O que a cena sugere é: porque prolongar a dor? “Vivienne morreu, mas nós estamos vivos”.

Além da fotografia linda, temos um presente: a atuação brilhante de Sigourney Weaver é de contagiar qualquer um. Ela consegue fazer com que as “manias” chatas de Linda, se tornem cativantes. É como se entrássemos na cabeça do personagem para entender que um tapete fora do lugar, ou uma manchinha no sofá representam um real sofrimento, algo tão grande que a impede até de levantar da cama. Aquele é o universo dela, da autista, e precisa ser respeitado. Ah, e quanto ao nome do filme: Assistam para descobrir por que Snow Cake, ou: “Torta de Gelo”

Ficha Técnica:

Duração: 1h 52min

Dirigido por: Marc Evans

Gênero: Drama

Nacionalidade: Reino Unido, Canadá

Com: Alan Rickman, Carrie-Anne Moss e Sigourney Weaver

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s