O Dia do Gordo

Hoje é dia do gordo e com todo respeito aos demais, ser gordo é uma merda. Na verdade, essa é uma afirmação que faço com propriedade já que sou gorda há pelo menos 22 anos (dos meus 22 anos).  Longe de pessimismo e de dramas, porque já passei por eles, mas ser gordo é muito ruim. Aliás, passei por uma fase complicada de não aceitação e de baixa auto-estima que me fez aprender muito: sobre mim mesma e sobre os outros.  A sociedade não quer te ver gordo, seja por beleza ou por saúde, a obesidade (se assim quiser chamar) é mais do que uma característica física, é um estigma.

Já ouvi muito desaforo e já tive que engolir muito sapo por estar acima do peso (qual gordo que nunca?). É extremamente desagradável escutar uma pessoa que você mal conhece dizer que ‘você seria mais bonita se fosse magra’. Pior ainda é ouvir de alguém que você conhece e ama que ‘você seria mais bonita se fosse magra’. Como eu sofria quando me diziam essas coisas.

Imagem

Como todo gordo já tentei várias dietas, já tomei remédio, fiz caminhadas, frequentei os Vigilantes do Peso, pensei até em fazer cirurgia bariátrica, mas não tive coragem.  Também tive muitas amigas na mesmíssima situação, que estavam deprimidas porque não tinham o mesmo corpo da atriz na novela. Poderia fazer uma lista das situações desagradáveis e humilhantes que passei por ser gorda, mas acho que não precisa. Quem é gordo (e quem é magro também) sabe do que eu tô falando.

Há pouco tempo fui mudando minha percepção. Antes, quando me chamavam de gorda, eu sofria muito porque acreditava que poderiam me diminuir por essa característica, ou seja, assumia a culpa no cartório, abaixava a cabeça e me escondia em qualquer lugar. Hoje eu me reconheço como gorda e não me sinto pior, nem melhor que ninguém. Aprendi que as pessoas devem te respeitar do jeito você é: gordo, negro, gay, pobre, evangélico… e que você deve mostrar a elas que merece esse respeito (por mais difícil que isso possa parecer).

Também não estou levantando bandeira para a obesidade. É verdade que estar acima do peso é uma questão de saúde e deve ser fiscalizada. Como disse logo no início, ser gordo é uma merda (é difícil achar roupa, ficamos desconfortáveis, sofremos preconceito…) mas não é o fim do mundo. Aos poucos a gente aprende que não é. O fato é que se você não está contente, deve sair da zona de conforto e procurar uma solução, mas você pode fazê-lo sem se culpar, sem rejeitar seus sentimentos. Tente reconhecer que há muito mais do que a aparência (eu sei que é clichê, mas se você parar pra pensar, faz todo sentido: ‘um rostinho bonito é importante, mas o espírito é muito mais).

E pra você que é gordo…

Olha, você não está sozinho cara. Feliz dia do gordo!

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s