A louca da casa

Há um mês atrás eu estava decidida a deletar este blog. Uma ideia que já estava rondando a minha cabeça há muito tempo e que, no fim do ano passado, se tornou algo definitivo. Era para ser hoje, eu ia apagar este blog no fim da primeira semana de 2015, logo depois do meu aniversário. As coisas são engraçadas, a vida me leva a acreditar que existe algo – muito além de nós mesmos – que nos faz prosseguir ou que nos impede de tomar certas atitudes.

A louca da Casa

Todos os dias, antes de ir embora do serviço, passo em frente a uma banca de revistas… Como de costume, gosto de olhar os livros que ficam à venda na prateleira debaixo. Na última terça-feira fiz o mesmo, e ao olhá-los me deparei com “A louca da casa”, da Rosa Montero. O livro que uma querida amiga, jornalista e escritora, havia me indicado quando eu ainda estava na faculdade. Ela dizia: “Você precisa ler!” Quando a encontrava nos corredores, lá estava ela… imersa em uma leitura que a fazia sentar em um corredor movimentado e barulhento, como se estivesse em seu próprio quarto, iluminado e silencioso.

Rosa Montero Não pude deixar de compra-lo e no dia seguinte já estava o devorando. Mas dessa vez, algo diferente aconteceu, algo certeiro… Era como se Rosa Montero estivesse escrevendo para mim e falando, através da sua narrativa deliciosamente objetiva, que não é hora de deletar o blog. Bom… eu já mencionei o quanto gosto dessa autora, mesmo tendo lido apenas um de seus livros. Rosa escreve como ninguém, tem uma narrativa invejável.

É claro, ela não escreve para mim… mas especialmente para todas as pessoas que gostam de escrever. Mais, para as pessoas que sentem a necessidade de escrever.  Através de metáforas, de  exemplos de escritores reconhecidos mundialmente e da sua própria história, Montero cria um ensaio sobre o que é ser escritor (profissionais ou não). Ela fala sobre os medos, anseios de quem escreve. Relata sobre a covardia que é comum nos escritores, que em meio a um mar de informações e sensações, simplesmente desiste. Ela clama para que os escritores não desistam, para que não abandonem seus sonhos, seus desejos, seus textos…

Cada capítulo é um deleite, mas gosto especialmente daquele em que ela fala sobre a sua obsessão por anões. E confessa, que inconscientemente, eles passaram a figurar os seus livros. Para ela, os anões lhe inspiram carinho, respeito, encanto e ao mesmo tempo, medo.

Enfim… eis um livro para quem gosta de escrever ou para quem deseja se aventurar a escrever. E, claro.. para quem gosta de ler. Termino essa publicação, com uma  das citações que mais gosto:

“Para mim o famoso compromisso do escritor não consiste em engajar suas obras a favor de uma causa – o utilitarismo panfletário é a traição máxima do ofício, a literatura é um caminho de conhecimento que precisamos percorrer carregados de perguntas e não de respostas – e sim, em permanecer sempre alerta contra o senso comum, contra o preconceito próprio, contra todas as ideias herdadas e não questionadas que se infiltram insidiosamente como o chumbo, más ideias ruins, que induzem à preguiça intelectual. Para mim, escrever é uma maneira de pensar, e deve ser o pensamento mais limpo, mais livre e mais rigoroso possível.”

6 thoughts on “A louca da casa

  1. Jessica diz:

    MAS COMO ASSIM TU IA DELETAR ESSE BLOG, MENINA?????

    Depois de uma longa ausência por aqui, teu primeiro post quase me deixa sem ar. Como tu ia deletar esse blog maravilhoso? Não pode!

    Brincadeiras a parte, queria te desejar um feliz ano novo e aniversário atrasado. Que teu ano seja repleto de coisas boas, de Daniela Romo, paz, serenidade, bons livros e filmes. O resto, a gente vai atrás.

    Falando sério agora, eu entendo o desejo de deletar o blog, pois estive a ponto de fazer isso com o meu. Cheguei em um ponto em que parecia que eu só andava em círculos, que todos meus posts eram variações sobre a mesma coisa. Agora fico pensando se a vida não é realmente isso, andar em círculos. A gente fica procurando uma resposta e parece andar eternamente em círculos. No fim decidi não deletar porque às vezes gosto de me reler e perceber como mudei. O blog, muito mais do que fotos antigas, é uma ferramenta que consegue me mostrar que preciso continuar escrevendo, pois foi assim que parei para pensar sobre o mundo e eu mesma. E foi assim que eu mudei.

    Fiquei curiosa para ler este livro que fez com que tu repensasse a ideia de deletar o blog, ele deve ser realmente fascinante. O último trecho que você postou é lindo, me identifiquei bastante. Para mim a literatura é sempre pergunta, nunca resposta…e é por isso que a gente lê cada vez mais. Para encontrar a resposta.

    Atualmente estou lendo dois livros (não consigo me dedicar a um só, não sei pq) e um deles é da Marguerite Duras. Acho que tu comentou comigo que gostaria de lê-la. Poxa, esse aqui é um dos MUST LER. Chama-se “Yann Andréa Steiner” e é sobre o relacionamento amoroso que ela teve com um garoto de 16 anos. A Marguerite tinha seus 80 e tantos anos na epoca em que eles tiveram essa relação. E claro que não podia lembrar mais da gente com as milfs, né, rs. É uma visão tão linda do amor, mas uma visão tão linda que chega a machucar. É cruel, sabe? A Marguerite tem um jeito muito próprio de escrever, eu a imagino muito emocionada fazendo isso. Falei besteira, né?

    Enfim, saiba que enquanto seu blog viver sempre terá essa leitora aqui para lê-lo. Quero muito saber o que tem achado de AHS, eu não consegui arranjar saco para assistir e agora a temporada está terminando também…

    Beijão, querida, te adoro ❤

  2. Gilza Veloso diz:

    Oi Thais!
    Umas das coisas que gosto de fazer é ler blogs e no dia que eu estava pesquisando sobre Daniela Romo me apareceu La Amora,imediamente me indentifiquei com tudo que você escreve aqui e procurei logo me comunicar como você e nossa comunicação deu certo.Por isso pesso-lhe que mantenha seu blog vivo,você é inteligente,eres gigante.E quanto ao livro citado acima vou procurar para ler! Bjs…

  3. Bru diz:

    Ola!!!
    Espero que demore para finalmente deletar este blog, acabei de encontrar ele (na verdade havia o achado ha muito tempo, mas como estava sem tempo, acabei salvando nos favoritos e acabei me esquecendo. Por milagres fui apagar meus favoritos e me deparo com esse blog novamente, serio, não apaga) adoro seus pensamentos, suas ideias, e o jeito como escreve. Principalmente quando indica livros ou qualquer outra coisa que goste, seja musica, livros, autores…enfim, espero que continue escrevendo, no tempo que lhe parecer melhor, claro.
    Até logo!! <2

  4. Thais dos Reis diz:

    Oi Bru, fico feliz (de verdade) que você tenha gostado dos textos… Eu amo esse blog sabe, mas as vezes, fico um pouco perdida, desmotivada… não sei explicar. Na véspera de deletar o blog, me aconteceu algo muito incrível que me fez repensar… depois conto direitinho o que rolou, pq é um pouco longo… obrigada pelo comentário. Beijos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s