Acidentes Acontecem

3cf36daf24e75cac5b2067db2bbc4342_jpg_290x478_upscale_q90Acidentes acontecem e nem sempre por nossa culpa. E na maioria das vezes, não estamos preparados para enfrentá-los. Eles acontecem para nos deixar em alerta, para nos lembrar que estamos vivos. Acidentes também podem ser felizes, porque não é só de tristeza que se vive a vida. Coisas boas acontecem, mesmo que demorem um pouco mais. Eles nos lembram que ter alguém do lado é sempre reconfortante, mesmo com amigos ou com uma família disfuncional. E nos mostram que esquecer certas dores é algo difícil, talvez até impossível, mas que há que deixa-los um pouco de lado para seguir em frente. Ou, pelo menos, sobreviver.

“Acidentes Acontecem”, é um filme independente, produzido em 2009 e de humor 2008_accidents_happen_004negro. Um filme lindo, delicado e triste. A trama conta a vida da família Conway, que foi marcada por acidentes. Um deles, extremamente traumático. Aos seis anos, o pequeno Billy testemunha a morte do vizinho em um acidente durante um churrasco. Ele reage se atirando contra uma árvore e batendo a cabeça. Para tirá-lo desse estado, sua mãe, Gloria, sugere um passeio para toda a família. Mas a noite termina com um trágico acidente que mata a irmã de Billy e deixa seu irmão Gene em estado vegetativo. Ao longo dos anos, as consequências desse desastre assombram a vida do restante da família. Eles descobrem que se esconder da dor não faz com que ela vá embora e aprendem a lidar com a vida e suas perdas em toda a sua complexidade.

Há séculos tinha visto a capa desse filme em algum lugar, não consegui encontrar e também não fiz tanta questão. Mas, ultimamente estou revendo alguns filmes da Geena Davis, que desde muito cedo, está na minha memória como a eterna Thelma. Em ‘Acidentes Acontecem’, a vi pela primeira vez, como nunca a tinha visto. Na pele de uma senhora, uma mãe inconsolável, em um papel intenso e complexo. É um filme triste, que me deixou com lágrimas nos olhos no final. Uma família perfeita que sofre um enorme acidente, e cada um a sua maneira, tenta sobreviver a ele. Seja o pai, que se distancia, a mãe que se esconde ou o filho que se torna agressivo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s