Senhora

paulo-elaine-senhora-f2Senhora é um clássico da literatura nacional, um dos últimos romances escritos por José de Alencar. Lembro de tê-lo lido duas vezes, uma na época da escola e outra já formada, quando descobri que existia um filme baseado na história, protagonizado pela Elaine Cristina. (Eu adoro a Elaine Cristina!) Fazia tempo que eu queria comentar sobre esse filme, sobre este livro…é que se trata de uma história muito linda, o livro é delicioso de ler e o filme é uma adaptação muuuuito bem feita e fiel. Não sei se quem já leu percebe isso, mas eu enxergo um tom meio feminista e uma enorme crítica ao casamento por interesse (lembrando que a história é ambientada do no século XIX).

O livro foi lançado em 1875, dois anos antes da morte do autor. A trama conta a história de Aurélia, uma jovem pobre e muito bonita. A mando de sua mãe, Dona Emília, ela passava os dias na janela com o intuito de conseguir encantar algum rapaz (de preferência, rico). É claro que, se fosse por Aurélia ela se casaria com Fernando, sua grande paixão. Fernando e Aurélia chegam a ficar noivos, mas ele desfaz o casamento para se casar com Adelaide, uma moça rica.

O destino dá uma guinada e Aurélia tem a notícia, através de um tio interesseiro eelaine-chicoMartins-cinema-Senhora trambiqueiro, de que herdou uma fortuna. O fato é que Dona Emília chegou a se relacionar com Pedro Camargo, um filho bastardo de um fazendeiro importante da região. Só depois da morte de Pedro e depois da morte de Emília, é que Aurélia teve acesso ao dinheiro.  Afortunada e com sede de vingança, Aurélia dá uma missão para o tio. Fazer com que Fernando deixe de se casar com Adelaide para se casar com ela. É claro, ela oferece uma grande quantia em troca dessa “negociação”.

A loucura disso tudo é que Fernando aceita, casa com Aurélia com a falsa ideia de que agora, finalmente, seriam  felizes juntos. Mas Aurélia, com um enorme rancor no peito, só pensa em se vingar de Fernando, humilhando-o dentro de casa e fazendo dele escravo de suas vontades.

Sobre o filme: produzido em 1976 e dirigido por Geraldo Vietri. Um filme que apresenta um trabalho primoroso de reconstrução histórica, e que por infelicidade, caiu em esquecimento… Flávio Galvão, Elaine Cristina e Paulo Figueiredo dão o tom certo aos personagens, seguram a carga dramática de cada um deles e deixam a trama ainda mais bela. Especialmente Elaine, que está bem melancólica e muito firme.


Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s