my name is Gretchen, nobody knows me

gretApesar de ser, tantas vezes, motivo de piada na internet, Gretchen me parece quele tipo de artista que agrada imensamente o público. É uma querida É aquela personalidade que está nos holofotes há tanto tempo, que passa a circular no imaginário coletivo. O público se apropria da imagem, recria a mensagem e a adere em outras plataformas, como o que acontece nas redes sociais. Mesmo com todas as polêmicas envolvendo seus vídeos pornôs, seus diversos casamentos e a sexualidade da filha, o esteriótipo sobre a velhice feminina e etc, ela continua nos noticiários, nos programas de TV.

gretchen2Acho que é um tiro no pé o fato de ela se incomodar tanto com os comentários que o publico profere na internet. De fato, são impiedosos, grosseiros… até porque, já se sabe que quem comete esse tipo de injúria pela internet, ou cyberbyllying, é encorajado pelo fato de ainda não existir uma legislação muito específica para a rede e pelo fato da difícil identificação. Através das telas e das redes, as pessoas são muito mais agressivas, escrevem da forma que não possuem coragem de falar pessoalmente. Se a Gretchen fosse um pouco mais esperta, ou se tivesse um social media bem informado do lado, ela saberia tirar proveito disso. E tenham certeza, ganharia dinheiro. Porque nome ela já tem… ela já é o evento.

Ela é muito mais legal do que parece…

get

Acabo de assistir o documentário sobre ela, produzido por Eliane Brum  e Paschoal Samora em 2010. O filme “Gretchen, na estrada” é mais do que um trabalho biográfico, é também um retrato político de um Brasil esquecido e alienado. Brum documenta a candidatura de Gretchen à prefeitura da Ilha de Itamaracá, Pernambuco, pela coligação PPS-PV. Ao mesmo, retrata o fim da carreira da cantora, que decide se aposentar dos palcos.

Há um grande trabalho metafórico entre as apresentações de Gretchen em circos e o cenário político da cidade. Afinal, não é disso que o povo gosta? “Pão e Circo”. No filme fica evidente que Gretchen é daquele tipo de pessoa que não tem medo de trabalhar, que não tem medo de ir e se misturar na massa. (Particularmente, gosto disso). Ao mesmo tempo há a dualidade entre o discurso e o jogo de interesses. Vai me dizer que no poder, ela não iria se beneficiar?

2Me chamou atenção o voto de cabresto, a cena em que uma mulher vai atrás da Gretchen para pedir R$35 para comprar um botijão de gás.Também a dificuldade de se montar um equipe de militância que faça isso por ideologia. Eles até levantam a sua bandeira, mas querem no mínimo um lanche. Em suma, achei a primeira candidata à vice-prefeitura muito esclarecida, com uma belíssima capacidade oral, gostei muito do que ela fala sobre política, sobre jogos de interesse. Confesso que quase cheguei a acreditar em tudo o que ela dizia, até metade do filme, em que Gretchen a expulsa e ela muda de partido…

Acabei de assistir o filme gostando mais da Gretchen, a imagem dela me remeteu à Gloria Swason em Crepúsculo dos Deuses. Decadente sim, mas com cabeça em pé… e pronta para o close up!

2 thoughts on “my name is Gretchen, nobody knows me

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s