Ai, Raffaella!

raffaella

Já faz um tempão que escrevi sobre a Raffaella Carrá, mas voltei aqui só para observar que estou ouvindo suas músicas mais do que nunca. O ritmo é maravilhoso, a voz rouca é marcante… Mas confesso que estou ouvindo principalmente porque li algumas coisas muito curiosas sobre a carreira dela que me fazem admirá-la ainda mais. Quando Rafaella aparecia na TV, as crianças eram obrigadas a sair da sala. Seus passos sensuais e seus bailarinos extremamente afeminados iam contra a moral da família tradicional. Muito se questionava se a cantora era na verdade um travesti. E quem disse que ela se importava¿ Pelo contrário, fazia disso a sua marca. Aquele rosto angelical de madeixas loiríssimas não se importava em cantar a homossexualidade e a sexualidade com muito humor e carisma. Só para lembrar, estamos falando da década de 70.

sobre Raffaella Carrà

Já faz um tempo isso, mas não poderia deixar de comentar…eu estava vendo o The Voice da Itália, sobre a história daquela freira que ficou famosa e rodou meio mundo. Me assustei ao perceber que um dos jurados era ninguém mais ninguém menos que Raffaella Carrà! Com os mesmos cabelos platinados na altura dos ombros, a voz meio rouca e as roupas brilhantes, lá estava ela, em seu estilo característico.

Raffaella-Carrà-a-The-Voice

Não sei se vocês já ouviram falar sobre ela… Carrà fez muito sucesso na década de 70, e é uma daquelas artistas completas, sabe? Quero dizer, que passou por diversos meios, que realizou muitos trabalhos (seja na atuação, na dança, ou na música…) e construiu uma carreira de dar inveja. Gosto muito da Carrà porque além de exôtica, ela tem um perfil meio contestador, sensual e desinibido. Acredita que no início da carreira, ela foi muito criticada pelo Vaticano? Isso porque foi a primiera mulher a mostrar o umbigo em frente as câmeras!!

raffaella-carra-verso-la-fine-degli-anni-settanta-272376

Eu não sei se poderia classificá-lo assim, mas seu estilo me parece meio kitch, por causa daquelas cores fortes e vibrantes, dos brilhos… É tipo um “brega-chique”, sabe?

Raffa

As músicas da Carrà fizeram muito sucesso não só na Itália… Você encontra no Youtube, por exemplo, versões infindáveis de suas letras, seja em alemão, inglês, espanhol ou francês. Aliás, os espanhóis possuem um caso de amor com ela, que fez uma série de discos especialmente para eles. E o Brasil também não ficou de fora, viu? Dá uma olhada no show dela chamado “Fantasia Brasile”, onde ela canta UPA NEGUINHO e ZAZUEIRA:

Carrà também é um ícone gay e, desde muito novinha, dava uma pincelada sobre homossexualidade em suas músicas. Um exemplo é a “Tanti Auguri”(considerada um “hino gay”), que tem uma versão em espanhol chamada “Hay que venir al sur”. Olha só essa parte da letra:

para enamorarse hay que venir al sur
lo importante es que lo haygas com quieras tú
y si sufre no lo pienses más
espera que te pase y vuelvete a enamorar

Recentemente uma de suas músicas voltou às paradas de sucesso. Bob Sinclair deu uma “nova vida” a “Far L’Amore” que virou hit de baladas….

Nos mais, é isso… além de ter estudado na Academia Nacional de Dança da Itália, ter se formado em cinema (e participado de vários filmes), ela ainda foi apresentadora vários programas como Pronto, Raffaella?Buonasera Raffaella e Domenica e Carràmba! Che sorpresa (líder de audiência)…. Para saber mais sobre ela, leia esse texto aqui, que não é lá muito bom porque está traduzido, mas tem umas informações muito bacanas sobre ela.